Ano II

LITERATURAS DE LÍNGUA INGLESA

LITERATURES IN ENGLISH LANGUAGE


Editorial

A Revista Brasil de Literatura, após mais de dois anos de existência e com um grupo de leitores sempre crescente, tem hoje a alegria - e por que não dizê-lo? - o orgulho de lançar uma nova seção que é, à sua maneira, uma revista dentro da revista. Trata-se de Literaturas de Língua Inglesa.

Nesta seção, ela acolherá trabalhos que se debrucem sobre escritores cuja língua de expressão seja o Inglês, sejam eles de que latitude forem. O olhar, se não for brasileiro, pois aqui se acolhem escritores de todos os quadrantes, refletirá por certo - o que é a linha geral da Revista Brasil de Literatura - uma visão descolonizada e crítica da expressão literária.

Entendemos que o papel de revelar um olhar brasileiro sobre os fenômenos da literatura já se consolidou nesses dois anos de existência da Revista Brasil de Literatura. Agora trata-se de dar um passo novo e igualmente ambicioso: integrar ao nosso universo as preocupações daqueles que trabalham com outras culturas, daqueles que pretendem pensar as literaturas de língua inglesa sem os cacoetes do pensamento colonizado e, portanto, despido de criatividade. Aqui se pensa e se pretende fazer pensar. Longe de nós o academicismo estéril e engessado dos repetidores de fórmulas feitas. Os que aqui chegam, chegam por estarem contagiados por uma inquietação intelectual que os leva a querer entender o mundo a partir de uma ótica diversa das óticas dominantes e globalizantes.

Se há esta febre benigna, por outro lado, esta Revista descarta e seguirá sempre descartando qualquer discriminação intelectual. Aqui é um espaço para todas as vozes, sem o predomíno de nenhuma. Claro está que nossa abertura não é ampla o suficiente para acolher manifestações de intolerância e de exclusão, até porque elas não são, do nosso ponto de vista, manifestações intelectuais. Fora isso, os critérios que hão de orientar o Conselho Editorial desta seção, são os mesmos que regem a Revista Brasil de Literatura: os critérios da qualidade e do mérito, da seriedade e da propriedade. Estes, do nosso ponto de vista, exigem textos escritos com qualidade e clareza, gentileza mínima para com os leitores. Não acreditamos que temas complexos exijam linguagens abstrusas. Desse defeito, infelizmente, tão corrente na academia contemporânea, fugiremos com as forças de que possamos dispor. Aqui se escreve claro, porque o que é bem-pensado, necessariamente, é bem-escrito.

O sucesso da Revista Brasil de Literatura é um atestado óbvio desta proposta. Estamos certos de que Literaturas de Língua Inglesa só virá acrescentar rigor e disciplina a este objetivo, sem o qual nossa visão ficaria confinada aos especialistas, o que não é definitivamente a nossa vocação.

Luis Filipe Ribeiro - editor da Revista Brasil de Literatura


Revista Brasil de Literatura | Conselho | Literaturas de Língua Inglesa | Normas | Índice