2000 - Ano III


Lançamentos de Livros


 

 

OUTRAS VISÕES DO RIO DE JANEIRO COLONIAL
ANTOLOGIA DE TEXTOS ( 1582-1808)

organização de Jean Marcel Carvalho França

 

Viajantes estrangeiros que visitaram o Rio de Janeiro durante o período colonial, deixaram as suas impressões sobre a cidade. Este material precioso foi objeto de pesquisa e é transformado em dois livros pelo historiador Jean Marcel Carvalho França.
O primeiro, Visões do Rio de Janeiro Colonial - Antologia de textos lançado com sucesso pela José Olympio em 1999, reúne 35 narrativas. A primeira constitui uma das mais antigas referências à baía de Guanabara e aos seus arredores. A última, praticamente encerra o longo período de isolamento a que a cidade (e o país) vinha confinada.
Durante a preparação do primeiro volume, Jean Marcel encontrou mais 27 descrições relativas aos séculos XVI, XVII e XVIII que agora estão reunidas neste Outras Visões do Rio de Janeiro Colonial - Antologia de Textos (1582-1808) que a José Olympio está lançando. Seu critério ao organizar esta nova antologia é semelhante ao anterior: recuperar as descrições da cidade deixada pelos viajantes estrangeiros.
Em Outras Visões, descreve-se desde a modesta urbe, então governada por Salvador Correia de Sá (o Velho) até o momento em que o Rio passa a perder seus contornos de cidade colonial.
A edição é enriquecida pela reprodução de raridades iconográficas colhidas no acervo do bibliófilo José Mindlin, que também assina a apresentação da obra, em parceria com o pesquisador Paulo Berger.
Há muitas curiosidades nos relatos de Outras Visões. Uma delas é do oficial da marinha britânica James Tuckey. Os vinte dias em que sua embarcação permaneceu ancorada no porto carioca (em junho de 1803) foi tempo suficiente para o tenente inglês compor um dos mais completos e interessantes panoramas do Rio de Janeiro colonial saído da pena de um estrangeiro.
Outros relatos que merecem destaque são do padre jesuíta Luís Baralho de Araújo e de Pierre Sonnerat. O padre jesuíta é o único "não estrangeiro" (nem viajante), selecionado para o livro. Mas a peculiariedade do conteúdo, a raridade e o fato do seu depoimento ter tido uma circulação razoável entre os europeus cultos da época, levaram Jean Marcel a incluir a sua carta ânua no volume. Essas cartas-relatórios eram enviadas pelos jesuítas de diferentes partes do mundo para a sede da Companhia de Jesus em Roma.
Já o navegador e naturalista francês Pierre Sonnerat que nunca esteve em terras cariocas, reproduz o relato de um viajante anônimo que visitou o Rio em meados do século XVIII. Curiosamente, uma versão truncada deste relato foi encontrada por Jean Marcel na Biblioteca da Ajuda em Lisboa. "Não se sabe ao certo como este documento secreto pertencente a marinha francesa foi parar em terras lusitanas", observa o historiador.
Outras Visões do Rio de Janeiro Colonial complementa (com igual sucesso) o primeiro volume de Visões do Rio de Janeiro Colonial. O olhar estrangeiro e as reflexões sobre o Brasil (muitas vezes premonitórias) escritas por soldados, marinheiros, capitães de navio, homens cultos ou não, permitem ao leitor obter um amplo leque de informações sobre o cotidiano de uma das mais importantes cidades da então América Portuguesa.
Todas as narrativas são antecedidas de notas informativas (com dados sobre a viagem e o viajante) e sucedidas por um comentário acerca das edições escolhidas, além de pequenas bibliografias. Quanto às traduções, o organizador ao vertê-las para o português, tomou a liberdade de promover algumas mudanças na pontuação e na ordem das frases, de modo a facilitar a leitura e a compreensão dos textos. Outro detalhe que valoriza a obra é conhecer as narrativas escritas antes de 1808 (data do desembarque de D. João VI) Isso porque, 300 anos antes, a ciumenta e receosa coroa portuguesa, coibiu com vigor a presença de estrangeiros em território brasileiro, condenando a colônia a um brutal isolamento. Apresentar essas escassas e raras narrativas de estrangeiros, anteriores à abertura dos portos, representa um significativo acréscimo à pesquisa da história e da cultura brasileira.
Jean Marcel Carvalho França é mestre em Sociologia da Cultura e doutor em Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas Gerais. Como bolsista da Fapesp, desenvolve pesquisa sobre o Rio de Janeiro colonial. É professor no curso de pós-graduação em Letras da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp, em Assis, SP e entre 1995 e 1996 atuou junto ao Centro e História de Além-mar, da Universidade de Lisboa, como pesquisador associado. É autor de Literatura e sociedade no Rio de Janeiro oitocentista (Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 1999) e de Imagens do negro na literatura brasileira (Brasiliense, 1998). O historiador reside em São Paulo.
(B.S. julho 2000)

Outras Visões do Rio de Janeiro Colonial Antologia de Textos (1582-1808)
organização de Jean Marcel Carvalho França
apresentações de José Mindlin e Paulo Berger
edição ilustrada - 352 p - R$ 34,90
Editora José Olympio - tel: 21 509-6939 joeditor@unisys.com.br
Informações Imprensa: tels 21 539-8786 / 9944-8908 mundipress@msm.com.br

 

Vendas pela Internet:


Abertura | Recepção | Folha de rostoIndice | Colaborações| Pesquisadores Brasileiros | Bancos de Teses | E-mails | Instruções | Arquivos | Endereços na Internet | Serviços | Lançamentos |Conselho